PJV - Loja de vinhos Sinuelo

Loja de vinhos Sinuelo

Ficha Técnica

Projeto: Projeto de interiores: Loja de vinhos
Local: Posto Sinuelo, BR 101, Araquari, Santa Catarina
Co-autor: Júlio Cesar Adriano
Área construída: 500 m2
Início do projeto: janeiro de 2009
Término da obra: novembro de 2009

 

O projeto buscou criar um espaço contemporâneo e sofisticado, valorizar o produto vinho e os rótulos da empresa, expor as garrafas de maneira inteligente e adequada, com disposição racional e linguagem moderna
A produção de vinho é uma característica familiar das pessoas que estão envolvidas na empresa e valorizar esta tradição fortalece não somente a marca, como também as pessoas que nela estão envolvidas.
O interior deste espaço com 500 m2 e 4 m de altura foi totalmente reformulado. Entre as mudanças principais podemos citar:
1 – Nova proposta de distribuição e exposição das garrafas de vinho. Foi criado um módulo para exposição, e executado 32 peças com capacidade para 150 garrafas cada, com rodízios para flexibilidade do layout da loja, facilitando manutenção e limpeza.
2 – Novo espaço destinado a degustação dos vinhos, configurado por dois balcões, duas mesas altas e quatro banquetas cada. Detalhe para o balcão de servir, com sua frente fechada com vidro temperado e película preta contrastando com a lâmina em peroba do campo.
3 – Projeto de interiores com linha moderna e características contemporâneas configuram um ambiente sofisticado e ao mesmo tempo despojado, deixando à vontade as pessoas para escolherem seu vinho ou mesmo um suco de uva.
4 – Novo projeto de mobiliário, novo projeto de iluminação, novo projeto de forro, nova proposta de revestimento para paredes, pilares e área e piso.
5 – Peças antigas garimpadas pelos arquitetos em São Marcos – RS, cidade onde se encontra a vinícola Sinuelo, foram recuperadas e colocadas em exposição dentro da loja, com o objetivo de divulgar e informar aos clientes como era feito o vinho antigamente, evidenciando assim o caráter contemporâneo do projeto.
6 – Para a melhor percepção do espaço pelos usuários, propomos um ambiente só, todo integrado, onde só teremos móveis baixos no centro, não criando elementos que prejudiquem a visão da loja como um todo, proporcionando assim sensação de amplitude, conforto e bem estar as pessoas que ali estão.
Apenas nas paredes de entrada e de fundos foram utilizados móveis altos para a exposição de produtos.

O mobiliário foi todo projetado. Foram utilizados os seguintes materiais:
– mdf masisa lâmina peroba do campo (cor clara)
– mdf masisa lâmina fineline (cor escura)
– lâmina cor preta para os negativos nos pilares
– mdf masisa lâmina castagno (cor marron) para pilares e fachada
– vidro temperado (incolor e preto)
– tijolo a vista
– granito
Os pilares foram revestidos com mdf lâmina castanho e seus negativos em mdf cor preta.
Para os carrinhos (módulos) de garrafas foram utilizadas as lâminas péroba do campo nas frentes e no interior do móvel e lâminas fineline para as laterais, criando o contraste entre as tonalidades clara e escura dos materiais escolhidos. Para facilitar limpeza, manutenção e proporcionar flexibilidade ao ambiente os carrinhos recebem rodízios em sua parte inferior.
As prateleiras da parede da entrada foram feitas com as mesmas lâminas do carrinho de garrafas e recebem também vidro temperado nas prateleiras. As prateleiras são móveis, podendo o usuário encaixá-la em qualquer dos negativos nas laterais do móvel, variando assim sua altura e número de prateleiras conforme sua preferência ou necessidade. Aqui mais uma vez está presente a flexibilidade de uso, item sempre tratado com muita atenção neste projeto.
As mesas foram feitas com mdf lâmina peroba do campo e tampo em vidro temperado. O vidro é sustentado por quatro peças em metal, deixando um espaço de 4 cm livre entre o vidro e a base em madeira, espaço este destinado a receber elementos decorativos.

Para revestir toda a área de piso foi escolhido um porcelanato 60×60 com aparência de cimento queimado.
Para o forro, o projeto utilizou gesso acartonado afim de representar, seus rasgos e pontos de iluminação, além de apresentar uma linguagem limpa e moderna, coerente com o que se buscou para este espaço.
Para a iluminação, foram utilizadas faixas de acrílico com iluminação embutida, par 30 para a iluminação geral, pendentes lineares (compostas por P5 e duas dicróicas) para realçar os carrinhos da vitrine, lâmpadas par 70 para iluminação no teto, luminária Box criando uma faixa de iluminação (para cima e para baixo) nos pilares e dicróicas para efeitos dentro do mobiliário em geral. Toda a iluminação foi composta de coloração amarelada buscando um ambiente mais aconchegante para a loja.

O espaço criado tem forte caráter contemporâneo.
Buscou-se o equilíbrio entre uma loja de vinho “conceito” e uma loja de vinho que demonstre muita quantidade.
A loja pode expor até 7 mil garrafas, ao mesmo tempo que configura uma atmosfera ampla e agradável transmitindo a sensação de conforto, prazer e descontração.

O desenvolvimento iniciou com a viagem dos arquitetos para a vinícola do Sinuelo, juntamente com os clientes, afim de conhecer como funciona sua produção, seus principais vinhos e premiações, e também garimpar algumas peças antigas que foram restauradas e expostas dentro deste ambiente moderno, afim de valorizar, transmitir e informar o processo de produção do vinho.
45 dias corridos após a volta desta viagem foram necessários para o desenvolvimento geral da proposta.
As obras tiveram início dia 25 de julho de 2009 e foram finalizadas juntamente com a instalação de todo mobiliário no dia 10 de novembro de 2009.

O maior desafio foi expor o maior número de garrafas e mesmo assim conseguir configurar um espaço moderno e contemporâneo que valorize a imagem e a cultura do vinho.